Hoje, 19% dos senadores em exercício são suplentes que ocuparam o lugar dos “cabeças de chapa”, ou seja, dos políticos que foram escolhidos pelos eleitores e que se afastaram do cargo. Esse grupo é maior que o de mulheres eleitas ao senado: há 15 suplentes exercendo o mandato contra 12 senadoras eleitas.

Em um país onde as mulheres representam mais de 50% da população, é justo que ocupem apenas 16% das cadeiras do senado? Não, por isso precisamos conhecer e apoiar mais candidatas.

Veja todas as mulheres que estão concorrendo ao senado aqui.

Quem são os suplentes?

Esses suplentes são, em sua maioria, grandes patrocinadores de campanha e têm em média três vezes mais bens que os “cabeças de chapa”. Eles basicamente oferecem apoio financeiro e recebem em troca uma vaga como suplente. Há também os que são lideranças partidárias ou religiosas e até mesmo parentes do político eleito.

Quando eles assumem?

Se o senador eleito morrer ou precisar se afastar do cargo por qualquer razão – saúde, cassação, renúncia ou para assumir outro cargo público, como o de ministro -, quem assume é um dos suplentes, por um período pré-determinado ou até o fim do mandato. Ao ser eleito, cada candidato leva consigo dois suplentes que, em tese, deveriam ser apresentados aos eleitores, mas grande parte das campanhas não expõe essa informação de forma clara.

Por que ser suplente é tão interessante?

Os suplentes, ao assumir uma cadeira no senado, têm os mesmos direitos dos senadores eleitos, que são os políticos mais bem pagos da América do Sul. Além de contarem com muitos benefícios, como reembolso de gastos de saúde vitalício e foro privilegiado, ou seja, eles só podem ser julgados pelo Supremo Tribunal Federal. E, claro, têm poder político para votar medidas que beneficiam o país ou interesses pessoais e de seus pares.

Por exemplo, TODOS os suplentes em exercício no senado votaram a favor da Reforma Trabalhista, que tirou diversos direitos dos trabalhadores, em especial das mulheres. Já na votação sobre o afastamento de Aécio Neves, eles foram contra, derrubando uma decisão do Supremo Tribunal Federal. a única suplente mulher que ocupa uma cadeira no senado votou contra a reforma trabalhista e a favor do afastamento de Aécio, que é investigado por corrupção e obstrução da justiça.

Como você pode mudar isso

Neste ano, cada eleitor deve votar em duas pessoas para o senado, ou seja, você precisará escolher dois candidatos ou candidatas. Para ajudar a tornar o senado mais equilibrado e justo, sugerimos que, se você pretende votar em uma chapa masculina, vote também em outra feminina ou que, ao menos, conte com suplentes mulheres.

E antes de definir em quem votar, seja em um candidato ou uma candidata, pesquise sobre quem são os/as suplentes da chapa e por que ocupam esse lugar.

E nós podemos te ajudar nessa missão!

Confira todas as candidatas e suplentes ao senado, divididas por estado 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.